Fabricando um anime

Não seria fascinante conhecermos a fundo os fundamentos desse universo dos animes que gostamos tanto? então me vem a mente uma questão curiosa: Como é feito um anime? Deve haver outros fãs de anime com essa mesma pergunta, então vou compartilhar minhas descobertas. Se quiser se aprofundar mais nesse assunto, ou quiser um novo modo de olhar para um anime, espero que este artigo lhe seja útil. O artigo irá se concentrar na produção de anime-TV, mas o mesmo processo geral aplica-se a filmes e OVAs também. Dito isto, pode haver algumas variações de estudio para estudio e produções individuais.

O processo de fabricar um anime é complexo, com muitas etapas e fases.Veja o esquema abaixo (que ta em inglês mas não ta dificil de entender rsrs)

Pré-produção

Esse processo depende de quem está planejando uma idéia, que podem ser estúdios de animação juntamente com patrocinadores, mas muitos anime são adaptações de mangás ou light novels, nesses casos as companhias de produções financiam tudo. A companhia de produção (por exemplo, a Aniplex) reúne funcionários, patrocinadores e markenting. Enquanto muitas pessoas descrevem estudios como sendo mais barato, apenas cerca da metade do orçamento é dada  para o estúdio de anime, o resto vai para radiodifusores e outras empresas. Os custos de transmissão são surpreendentemente altos então pode ver que um anime é um negócio caro.

Quando a staff é organizada, eles se encontram e planejam o anime, trabalham na composição da série (como o anime vai acabar em cada episódio/sobre o curso da série) e selecionam mais pessoas como designers ou mecha designers. A pessoa mais importante da staff é o diretor. Para entender o papel dos diretores, você pode pensar neles como diretores de um filme, mas em vez de lidar com os atores, eles lidam com os animadores que fazem os personagens do filme. Seu envolvimento é, geralmente, participar de reuniões e tomar decisões para gerenciar a agenda, o orçamento e a qualidade de um anime.

Após as primeiras sessões de planejamentos, designs (personagem, mecha, fantasia, etc), são criados. Designs são, obviamente, um fator importante na criação de um bom anime. Os designers de personagens também têm a tarefa de simplificar desenhos de mangás/ilustrações para que eles fiquem adequados para a animação, ou, no caso de um anime original, chegando com um novo conjunto de personagens com base nas descrições dos produtores e do diretor. Designers de personagem muitas vezes aconselham diretores de animação sobre correções da animação que devem ser feita para ficar perto de seus modelos de personagens (nesse caso isso é de responsabilidade do diretor de animação da série).

Uma vez que a história e os desenhos são mapeados, o primeiro episódio é abordado.

Produção

O primeiro passo é escrever os scripts dos episódios. Seguindo os planos/sinopses dos episódios, os scripts são escritos  por uma pessoa só durante toda a série, ou por vários escritores diferentes, com base nos esboços do supervisor geral de script (staff de composição da série). Os scripts são revistos pelo diretor, produtores e, potencialmente, pelo autor da obra original antes de ser finalizado (após 3 ou 4 projetos, muitas vezes). Em seguida o diretor do episódio, supervisionado pelo diretor geral, leva esta espinha dorsal do episódio e planeja como ela realmente vai ficar na tela. Enquanto o diretor tem a palavra final e está envolvido em reuniões de produção, o diretor do episódio tem a participação mais prática no desenvolvimento do episódio. Nesta fase é feito um storyboard (um script visual), e o storyboard marca o real início da produção da animação.

Story-board
Quando é realizada qualquer produção animada, seja de qual país for, o chamado Diretor ou Supervisor ou Superintendente (Kantoku) cria um story-board, ou seja, uma sequência continua de desenhos, um roteiro com imagens. Em japonês, o story-board, é chamado de e-conte, literalmente “desenhos em continuidade”.O diretor pode não criar propriamente o story-board com suas mãos, mas participa ativamente da sua confecção.

O story-board é como uma história em quadrinhos, onde o diretor principal do filme expressa as sequências da animação, baseadas no roteiro ou script feito pelos roteiristas (também chamados cenaristas).É comum o diretor designar outro dos diretores para ajudá-lo na elaboração do story-board, por isso é comum vermos nos créditos que o diretor do anime nem sempre é o que foi responsável pela confecção do story-board.

O diretor Shingeyasu Yamauchi elaborando um dos story-board da Saga de Hades Santuário. Enquanto elabora as cenas, Yamauchi cronometra o tempo exato que cada cena descrita deve durar, tais dados são expressos por ele ao lado de cada cena do story-board.

Assim, o story-board traz em palavras e esboços que tipo de movimentos existirão, alguns sons a serem afixados, as músicas e os diálogos conforme a cena e etc. Em geral são desenhadas num papel A-4. Os detalhes do conteúdo de um story-board variam conforme a produção e o diretor. O número de desenhos disponíveis para um episódio é frequentemente limitado por razões de de orçamento, e o número de quadros também é cuidadosamente contado nos storyboards.


Exemplo de storyboards de To Aru Kagaku no Railgun. Storyboards de anime tem 5 colunas. Da esquerda para a direita: o número de sequencias, o layout, a ação, o diálogo e finalmente, o tempo de execução (em tempo e quadros). Os layouts são apenas desenhos aproximados, porque eles são manipulados por outros artistas na próxima etapa da produção.

Com o story-board em mãos, incia-se uma reunião entre a direção e o restante da equipe de produção principal (mais staff) para que todos fiquem a par da visão do diretor, realizando assim os acertos para concretizá-la na animação. Geralmente storyboards para um episodio de duração normal demoram cerca de 3 semanas para serem feitos.

Layouts
O Diretor (ou Supervisor) de Animação (Sasuga Kantoku) desenha os layouts baseado justamente no story-board. Os layouts, composto de rough sketches, os esboços básicos, definem o tamanho da cena, os quadros da câmera e as posições, onde os personagens se colocarão e como serão os backgrounds (cenários de fundo da cena).


Depois de aprovado pelo diretor, esses layouts são duplicados e dados para o departamento de fundo (que recebem os originais) e para os principais animadores. O diretor de arte e seus assistentes trabalham na pintura do background, com base em rascunhos dos layouts, enquanto simultaneamente o restante do processo de produção continua. Nessa parte, diferentes divisões do staff (a equipe técnica) trabalham, separadamente, em cima disso. Cada uma das sequências, ou seja, cada cut (sequencias), começa a ser trabalhado, para que depois, ao se juntarem, formem o anime que vemos em tela.

Animação
Um anime é uma das poucas animações em que ainda é possível encontrar a ‘animação tradicional’ ! Para não haver confusão entre muitos fãs de anime sobre o quão digital é uma produção de anime, deixarei claro: anime comercial, mainstream é ainda fundamentalmente desenhados à mão, e é por isso que continua a ser um meio artístico tão grande! Animação tradicional permite uma individualidade maior e mais expressiva. Claro, computadores entram numa grande parte do processo (e que vou explicar daqui a pouco), mas o mais importante é que os quadros são ainda inicialmente desenhados à mão, e nenhuma animação in-between é simulada por um computador. Existem alguns animadores que desenham a animação 2D diretamente no computador, mas num anime isto é em grande parte restrita a produções de animação independente  ao invés de anime comercial. A indústria prefere isso porque os animadores são mais familiarizados com este método, e permite com mais facilidade a verificação e a correção de quadros às vezes sob horários apertados . Agora vamos logo para a parte de como a animação é feita:
Com base nos esboços já produzidos, os animadores ou “key animators” produzem os genga, que são chamados por alguns de “desenhos-chave da animação”, ou seja, os principais desenhos que constituem uma animação, os primeiros frames de um movimento em cena de um personagem, por exemplo.Aqueles que produzem os genga também são chamados de genga ou gengamen.


Dôga  são os desenhos que compõem os movimentos. Entre os genga, os desenhos-chave, são colocados os dôga, eles são os desenhos que preenchem os gengas formando a sequência do movimento em si. Por essa razão, aqueles que produzem os dôga são chamados também de dôga, e também podem ser chamados de in-between e intervalistas.
Os dôga são escaneados para o computador após passarem pela verificação e correção dos Supervisores ou Diretores de Animação (Sasuga Kantoku) . Uma vez dentro dos computadores, estes desenhos ganham cores e são adicionados efeitos especiais se for o caso.
Neste processo, muitos pequenos estúdios podem ser contratados para realizarem diversas funções, especialmente produzir os dôga.
Enquanto parte do staff se ocupa da animação dos personagens, outro grupo se encarrega das decorações de cenários de fundo. Haikei Genga  é justamente um genga dos backgrounds, os esboços dos cenários de fundo.São feitos por pessoas com o título de Bijutsu Designer ou Art Designer, e no comando desta equipe está o Diretor ou Supervisor Artístico (Bijutsu Kantoku ) . Esses Haikei são escaneados para o computador e lá recebem as cores definitivas e demais efeitos especiais.

O número de quadros que um key animator desenha para um movimento vai depender de suas intenções, da natureza da sequencia, com o tempo e as restrições do orçamento.
Cerca de 20 key animators trabalham num episódio de anime, cada um responsável por uma parte separada (às vezes vários cortes). Embora sigam o storyboard, um animador pode impregnar uma cena com seu próprio estilo!  Eis o por que um animador talentoso e trabalhador realmente pode roubar o show.

Diretor de animação
O papel-chave do diretor de animação não é ‘ direcionar ‘ a animação por si só.Ele cuida basicamente da consistência, verificando todos os quadros-chaves que estão sendo criados para um episódio e fazendo correções se necessário para que os desenhos fiquem tão parecidos com os modelos da série quanto possível. Em alguns casos, eles podem ter de redesenhar quadros inteiros ou fazer ajustes de tempo e movimento (na maior parte, isso acontece para filmes e OVAs). O diretor de animação está entre os quatro principais funcionários responsavéis por um episódio (roteirista, diretor do episódio, storyboard, diretor de animação). Quadros-chave também pode ser verificado pelo diretor do episódio.

Diretores de animação tendem a ser animadores mais experientes e mais bem pagos. No entanto, é sua responsabilidade se as coisas vão mal com a animação, tornando-se um trabalho potencialmente muito estressante, especialmente sob a pressão de tempo. Muitas vezes, um episódio de anime vai ter mais de um diretor de animação, e este pode ser um sinal de problemas de atrasos, sendo necessárias mais pessoas para completar o episódio a tempo, ou até mesmo um sinal de muitos desenhos pobres que precisam de correção. Também pode ser porque diretores de animação estão sendo usados cada um especializado em algo (isto é um diretor de animação para uma seqüência de mecha, ou lidar com desenhos de animais), ou uma indicação de que foi um episódio difícil e exigente, com muitos desenhos.

Hoje em dia também tem um diretor de animação geral (geralmente também um designer de personagens) que muitas vezes trabalham ao lado de diretores de animação para manter os modelos de personagem consistente durante todo o show. Eles geralmente se concentram nos rostos dos personagens.

Animação in-between
Depois de aprovados os gengas/quadros-chave, para completar a animação, para que ela se mova com fluidez, mais desenhos tem de ser concluídos para serem colocados entre os quadros-chave. Isso é chamado de animação in-between que são os dôgas. Animação in-between é feita pelos animadores menos experientes e, muitas vezes, é terceirizada (em grande parte para a Coréia). Animadores in-between ganham bem menos que animadores, e geralmente é somente um estágio temporário na carreira de um animador. Poderiamos descrever isso como trabalho pesado, porque nas entrelinhas animadores não têm a chance de mostrar seu trabalho individualmente. Eles recebem claras instruções de um key animator  de que só devem preencher as lacunas. Eles também têm a tarefa de ordenar os quadros-chave.

in-between

Anime Gurren Lagann. Topo:Desenho de animadores, meio: limpeza e animação in-between, inferior: produto final, colorido e incluido o background.

Frequentemente, algun animadores, particulamente os animadores famosos, ou de seqüências importantes, fazem muitos mais desenhos, para minimizar o número de quadros in-between, potencialmente inferiores. Há muitos exemplos disso,como por exemplo a sequência de Yoshimichi Kameda de FMA:Brotherhood, no qual o Mustang está queimando a Luxúria, para o qual ele fez todos os quadros.Dificilmente quadros desenhados por outras pessoas ficariam tão perfeitamente encaixados nos impressionantes desenhos daquela cena! Os dôgas também precisam ser verificados e corrigidos se necessario. Com os desenhos dos animadores junto com os dos in-betweeners, você tem a ‘animação’ que entra em um anime!

Em geral, especialmente para a TV, um anime é animado em 2:s, que significa 1 desenho dura dois quadros (equivalendo a 12 desenhos por segundo), mas às vezes a animação é feita em 1:s (24 quadros por segundo) ou 3:s. Se um anime foi animado em 2:s em um episodio foram usados então mais de 15000 desenhos O_O! Mas na realidade, já que há cenas estáticas, ou muitas cenas que não requerem, necessariamente, movimento fluido, um anime terá em média  3000 quadros/desenhos. Bom, isso ainda é um monte de desenhos xD! Muitas vezes (especialmente ultimamente), diretores ou produtores dirão que um anime tem “10.000 desenhos em um episódio!” ou algo nesse sentido, oque é bastante impressionante, mas não significa necessariamente que o episódio é melhor. Por exemplo, aparentemente o primeiro episódio de Evangelion usou apenas 700 quadros de animação, enquanto Angel Beats usou cerca de 11.000 em um episódio! Um bom diretor pode fazer maravilhas com menos quadros usando atalhos e composições interessantes na cena. Muitas vezes, diretores ou estudios irão gerir o seu orçamento, colocando um limite no número de desenhos que podem ser inseridos em um único episódio.

Um ponto negativo em projetos detalhados,consistentes e de animação mais fluida é, como você pode ver, quanto mais rápido a velocidade de animação maior é o número de desenhos necessários, e isso pode ser muito mais caro e demorado. Esse tipo é mais fácilmente feito com desenhos mais simples ou quando os limetes de gastos são menos rigorosos. Com orçamentos muito apertados, tem sido uma luta para equilibrar essas questões com qualidade. Isso é a base para um monte de ataques de fãs, mas o fato é que, com hábilidade sulficiente e um projeto certo, você pode ter seu bolo e comê-lo!!

Composição
É comum os quadros serem concluídos no computador. Depois de desenhados e aprovados, eles são digitalizados. Uma vez que estão no computador, são coloridos com uma paleta de cor especificada pelo colorista. Eles usam as linhas de sombreamento desenhadas pelos animadores para fazer as sombras. Essa fase ‘tinta & pintura’  equivale a parte digitalizada da produção, que costumava ser feita à mão, e  que permitiu alguns estilos visuais mais interessante, como o uso de sombreamento gradiente ou mesmo texturas. Isso polpou também considerável tempo e dinheiro no processo. Estas tornam-se as “cenas” finais que vão para a animação.

Imagem de Amostra do You Tube

Uma vez que todos os quadros estão coloridos e acabados, eles podem ser processados como animação usando um pacote de software especializado. “RETAS! PRO” é usado em cerca de 90% dos animes que estão atualmente no ar no Japão!

O processo de composição da arte do background e a captura da animação digital é referido como “filmagem”. Os personagens em CG e máquinas geralmente também são adicionados à composição durante a fase de filmagem. O uso de 3DCG para coisas mecânicas agora é também algo comum em um anime, como de mecha, carros ou até mesmo plano de fundo. Durante a composição, os efeitos também são aplicados nas sequencias.

Efeitos! Isto pode soar como uma coisa trivial, quando você está falando sobre anime, mas ele pode ser um componente vital no estilo visual de uma série, porque ele incorpora coisas básicas como a iluminação ambiente, luz de fundo, o brilho de uma espada, borrões, e muitas outras coisas essenciais para dar profundidade e atmosfera de desenhos 2D. Abrange tudo o que é “chamativo”, como ataques mágicos, explosões e assim por diante. Estes são geralmente desenhados à mão e em seguida, processados com efeitos de CG. A atual facilidade desta etapa, resultou em uma das maiores diferenças entre animes de uma década atrás e os animes de hoje.

Edição
Com tudo digitalmente sintetizado vem a Edição (Henshû ), o trabalho de reunir os cuts (as seqüências).

Após a composição de todas as sequencias, elas têm que ser ajustadas para ter o tempo necessário de transmissão, para que o episódio não tenha passe do tempo de duração. Com a conclusão da etapa de edição, o episódio vai para a pós-produção.

Dublagem

Aquilo que conhecemos no Brasil como “dublagem”, ou seja, atores emprestando suas vozes aos personagens, é conhecido no Japão como Afureco( ou seja, After Recording), é chamado assim por ser literalmente um “pós-gravação” do anime, mas isso não quer dizer que a dublagem deva esperar a conclusão de todos os processos anteriores da produção. Cabe explicar que, para os japoneses, a fase chamada de “Dublagem” ( Dubbing) é aquela em que os demais efeitos sonoros e as músicas são mixadas adequadamente ao video, juntamente com as falas gravadas no After Recording.

Os dubladores são chamados de “seiyuu” , literalmente “ator de voz”.

Fase Final de Edição

Na edição final o episódio é dividido para dar espaço para os comerciais.Efeitos visuais também podem ser adicionados nesta fase final.

E assim chegamos ao fim de tudo…
Espero que este post tenha fornecido uma visão geral detalhada do processo de produção de  um anime, junto com uma descrição geral de pré e pós produção! É importante saber que tudo isso varia significativamente entre estúdios, empresas de produção e administração. Mas espero que com isso tenha dado a vocês pelo menos uma ideia de alguns dos processos de produção.

 

Fonte

Taizen

Washiblog

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook Twitter Email Tumblr

2 Comments on “Fabricando um anime

  1. Babei no post Noko-chan *o*

  2. excelente post! Sensacional! Parabéns!

Leave a Reply

*